UNO 1.5R

A versão R foi lançada em 1987, três anos após a estreia do Uno no País. Faixas laterais, cintos de segurança vermelhos e a tampa traseira pintada de preto compõem o visual invocado. Seu motor de 1,5 litro gera 86 cv – os da S e CS tinham 52 e 58 cv, respectivamente.

Em 1990 o hatch ganhou propulsor 1.6 de 88 cv e – em 1993 a potência passou a 92 cv. No ano seguinte a opção R deu lugar à Turbo, cujo 1.4 gerava 118 cv, que saiu de cena em 1996. 

A partir de 1996, o Mille ganhou pequenas renovações estéticas, como no interior, que abandonou os comandos satélites por volta de 1995, ano em que ganhou a versão 1.6 MPi, a Trekking (versão disponível na Fiorino Pickup), Mille EP 1.0 com injeção eletrônica e a versão i.e. (que substituiu a versão Eletronic). Em 1996, a Elba e o Uno Turbo foram descontinuados, além do Uno 1.5. Versões como SX e Young foram lançadas em 1997. Em 1999, a Fiorino Pickup sai de linha, após ter seu lugar roubado pela Strada recém-lançada. Já nos anos 2000, o modelo ganhou a versão básica Smart, que custava em torno de R$ 11.000 na época. No ano seguinte, o modelo ganha o motor Fire 1.0 de 55 cv, substituindo o motor Fiasa.

Fonte: http://www.novidadesautomotivas.blog.br/2010/05/fiat-uno-historia-de-um-dos-modelos.html